Destaques

 

SÃO MARTINHO REGISTRA LUCRO CAIXA DE R$ 238,4 MILHÕES NO 1T22,
CRESCIMENTO DE 61,1%

Companhia divulgou ao mercado resultados financeiros positivos no 1º trimestre do ano-safra 21/22
 

São Paulo, 9 de agosto de 2021 – Após o início de mais uma safra, a São Martinho apresentou números positivos e crescimento nos seus principais indicadores financeiros. Em destaque, a Companhia registrou um lucro caixa de R$ 238,4 milhões no primeiro trimestre do ano-safra 21/22, com alta de 61,1% na comparação anual, com igual período da safra anterior. Já o lucro líquido somou R$ 190,1 milhões (+64,3%) no 1T22.

Do ponto de vista operacional, a Companhia processou 8,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar no 1T22, uma redução de 12,9% em relação ao volume processado no mesmo período da safra passada. A queda é reflexo principalmente do clima mais seco nas regiões produtoras, fenômeno observado desde 2020, e também devido a menos dias de colheita no primeiro trimestre deste ano-safra em parte das usinas no estado de São Paulo, após início mais tardio ante 1T21. No entanto, o ATR médio se apresentou 2,9% superior, refletindo portanto na redução de 10,4% no volume de ATR total produzido no trimestre.

Entre seus principais produtos, a Companhia produziu 545 mil toneladas de açúcar (-8,6%), 358 mil m³ de etanol (-11,9%) e 303 mil MWh de energia exportada (-11%). O mix de produção açúcar/etanol manteve-se estável na comparação anual, em 48%-52%.

A receita líquida da Companhia totalizou R$ 1.321,5 milhões no 1T22, 28,8% superior ao resultado de 1T21, favorecida principalmente pelo maior preço médio de comercialização de etanol (+84,7%), açúcar (+28,3%) e cogeração (+24,9%), além do volume comercializado de CBIOS - cerca de 484 mil - ao longo do primeiro trimestre da safra atual. Tal performance contribuiu para que o EBITDA Ajustado registrado no 1T22 somasse R$ 688,3 milhões, com margem de 52,1% (+4,2 p.p), superando em 40,1% o montante apresentado no 1T21.

Ainda sobre os indicadores financeiros, o Índice de Alavancagem da Companhia apresentou queda novamente, equivalente a 1,02x Dívida Líquida/EBITDA Ajustado, em 30 de junho de 2021 - resultado 30,8% menor em relação à mesma data em 2020.

 

Usina São Martinho