Destaques

 

SÃO MARTINHO APRESENTA LUCRO LÍQUIDO DE R$ 368,4 MILHÕES
NO 2T22, ALTA DE
11%

Companhia divulgou ao mercado os resultados financeiros no 2º trimestre do ano-safra 21/22
 

São Paulo, 8 de novembro de 2021 – Ao longo do segundo trimestre da atual safra 21/22, a São Martinho apresentou mais uma vez números financeiros positivos. Entre os destaques, a Companhia registrou lucro líquido de R$ 368,4 milhões, um aumento de 11% na comparação com igual período da safra anterior.

Ainda no 2T22, a receita líquida da Companhia totalizou R$ 1.425,7 milhões no 2T22, 54% superior ao resultado de 2T21, refletindo, principalmente, os melhores preços de comercialização do açúcar (+43%), de etanol (+68,2%), e energia (+47,9%) durante o trimestre.

Esse efeito também suportou o aumento do EBITDA Ajustado no trimestre, que somou R$ 790 milhões, superando em 65,9% o valor apresentado no 2T21, com margem EBITDA de 55,4% (+4,0 p.p).

Do lado operacional, a São Martinho anunciou o encerramento do período de moagem da safra 21/22 quando processou 19,8 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 11,7% em relação ao volume processado no mesmo período da safra passada, devido principalmente a fatores climáticos, como estiagem prolongada e a geadas - ocorridas no mês de julho - além da menor quantidade de dias de safra. O total de ATR produzido somou 2.916 mil toneladas na safra, queda de 11,1% em relação a igual período da safra anterior.

Sobre seus principais produtos, a Companhia produziu aproximadamente 1,3 milhão de toneladas de açúcar - recuo de 12,1% sobre safra 20/21 - além de 910 mil m³ de etanol, dos quais 389 mil m³ de anidro (+13,5%) e 521 mil m³ de hidratado (-22,8%), e 750 mil MWh de energia exportada (-14,7%). O mix de produção açúcar/etanol ficou estável na comparação anual, em 47%-53%.

Outro importante indicador financeiro da São Martinho, o Índice de Alavancagem foi equivalente a 1,21x (Dívida Líquida/EBITDA Ajustado), em 30 de setembro de 2021 - um resultado 12,5% menor em relação à mesma data em 2020.

 

Usina São Martinho