Destaques

 

SÃO MARTINHO RECEBE APROVAÇÃO DE LINHA DE FINANCIAMENTO
DE R$ 941,6 MILHÕES DO BNDES

 

Recursos serão investidos em projetos de inovação tecnológica para aumento da produtividade e eficiência agroindustrial nas unidades da Companhia
 

São Paulo, 20 de janeiro de 2021 - A São Martinho, um dos maiores grupos sucroenergéticos do Brasil, recebeu a aprovação de linha de financiamento de R$ 941,6 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), destinada à realização de uma série de investimentos em projetos que visam inovação tecnológica e aumento da produtividade e eficiência agroindustrial em todas as usinas da Companhia.

O financiamento vai apoiar a construção de uma planta de etanol de milho, anexa à Usina Boa Vista, em Quirinópolis (GO), com capacidade de produção anual de aproximadamente 210 mil m³ de etanol - sendo 110 mil m³ de etanol hidratado e 100 mil m³ de etanol anidro - além de 150 mil toneladas de DDGS (subproduto utilizado em ração animal) e 10 mil toneladas de óleo de milho. A produção adicional de etanol em Goiás permitirá à Companhia nos próximos anos ampliar sua emissão de CBIOs (Créditos de Descarbonização), de acordo com as metas do programa RenovaBio. O início da operação da nova planta está previsto para novembro de 2022, com 50% da capacidade na safra 22/23 e 100% a partir da safra 23/24.

Os novos investimentos também permitirão a construção de uma nova usina termoelétrica movida a bagaço de cana-de-açúcar, a UTE São Martinho Bioenergia, no complexo industrial de Pradópolis (SP). A UTE terá capacidade de geração de cerca de 210 mil MWh, dos quais 177 mil MWh já contratados por 25 anos, por meio do leilão A-6 realizado em outubro de 2019, o que representará um aumento de 22% na cogeração de energia limpa, processo no qual o vapor produzido da queima do bagaço na caldeira produz eletricidade por meio de turbogeradores.

Outro destino para o financiamento do BNDES será para expansão e modernização da planta da Usina Boa Vista, elevando de 1.000 para 8.500 toneladas a produção anual de levedura, utilizada para a produção de rações para animais.

A São Martinho também prevê investimentos em projetos de inovação, com geração de ganhos de eficiência em processos produtivos nas usinas Santa Cruz, em Américo Brasiliense (SP), e Iracema, em Iracemápolis (SP).

“Estes investimentos serão fundamentais para o crescimento e futuro da São Martinho ao longo da próxima década, aliando inovação, produtividade e as melhores práticas sustentáveis em todas as nossas unidades industriais. Estamos otimistas e preparados para uma nova fase do setor sucroenergético, aproveitando o milho como nova matéria-prima, a fim de expandir nossa produção de etanol no Centro-Oeste e contribuindo com o fornecimento de mais energia renovável para todo o país", afirma Fabio Venturelli, CEO da São Martinho.

A linha de financiamento de R$ 941,6 milhões representa 79% do investimento total de R$ 1,2 bilhão previsto pela Companhia, para implantação de todos os projetos em campo. As iniciativas da São Martinho seguem alinhadas com a atuação do BNDES para financiamento de empreendimentos de acordo com os critérios da agenda ASG (Ambiental, Social e Governança).

Os projetos, já aprovados pelo Conselho de Administração da Companhia, devem ser integralmente implementados até 2026, gerando mais de 1.300 empregos indiretos e 200 diretos e renda no interior dos Estados de São Paulo e Goiás.

 

Usina Boa Vista, em Quirinópolis, Goiás